Uma carta para o meu antigo eu.


   Franca, 25 de fevereiro de 2015

   Olá menina, como está?
 
   É, eu sei que você está prestes a concluir o ensino fundamental II. Está feliz com os amigos que tem, ansiosa para o ensino médio, ansiosa para a prova da Etec que você vai prestar. Mas sei também que você está cheia de neuras em relação a si mesma. É, eu sei...

   Passou uma parte do fundamental usando o blusão do uniforme, mesmo em dias de calor, para não mostrar quão magra você é. Pra dar aquela sensação de volume nos bracinhos magrelos. Sei que você sofreu o baque de  passar por uma amizade falsa, que considerava eterna e verdadeira. Sei também que você quer chamar atenção dos garotos da sua idade (e que garota não quer?) mas não consegue.

   Estranho eu saber dessas coisas né? Afinal você não contou pra ninguém. Mas você reparou a data que inicia a carta? Isso mesmo, 2015... E que ano você está? 2010? Sabe o que eu tenho a dizer pra você? Calma garota, aquieta esse coração aí.

   Você não vai conquistar muita coisa que você sonha. Não em pouco tempo. Eu sei que você sempre foi de planejar e sonhar muito, o que não é ruim. Ruim é se perder em meio a tantos sonhos e acabar perdendo o rumo. Esteja atenta à isso.

   Ame mais você mesma! É bem clichê aquela tal frase ''se você não se amar primeiro, ninguém vai te amar também''. Entretanto é um clichê tão verdadeiro e você mal se da conta. Respira fundo, se olha no espelho e veja quão bela Deus te fez. Você é única! Essas neuras de adolescência vão passar e se você ficar focando demais nelas, vai acabar criando a baixa auto estima e isso vai te afetar muito por uns bons anos, pode ter certeza.

   E aí, você já sabe quem sou eu? Eu sou você! Eita coisa estranha né? Mas é super sério.

   Já que eu sou você, num futuro próximo, sei de tudo o que ainda vai acontecer. Sei das suas novas amizades, seus novos caminhos, suas novas aventuras, suas novas experiências, suas futuras alegrias, futuros medos e frustrações. Sei tudinho, meu bem. E aguenta aí que os anos vão passar e nem uma namoradinho você vai arranjar.

   Eu até poderia dar alguns pitacos na ''nossa'' vida, avisar para você mudar tais atitudes e escolhas. Estamos em um universo paralelo e tudo o que eu te escrever aqui pode acabar alterando por completo ''nossa vida''. Mas sabe de uma coisa? Segue em frente, tome suas próprias decisões. Não será tão ruim. Você vai sim passar por momentos difíceis mas em contra partida, vai passar por muitos momentos alegres e legais. E talvez  que eu escreva aqui, possa acabar alterando seu futuro, ou meu passado, e não sei se valerá a pena. Tem muita coisa boa pra te acontecer. É a nossa história. Deixa que eu trato de mudar o que tiver pra mudar aqui no meu presente, ou seu futuro próximo.

   Cada um tem sua história e pode ter certeza que muita coisa que você (ou eu? ou nós?) fizer, vai marcar muito sua vida e te fazer uma pessoa melhor. A vida é isso, feita de aprendizados.

   Acho que as únicas coisas que posso te falar é: leve mais a sério a coisa toda de vestibular ( preste a Unesp pro turno da manhã, que você passa com louvor!!!) e assista Gossip Girl, pois não é um seriado bestinha de menininha, é sensacional hahahahah

                                                                               Um beijo e se cuida!
                                                                                                  Aline Medeiros


Tema da Blogagem Coletiva do grupo Coisas de Blogueiras e também presente no grupo Rotaroots.

| Imagem: Doug Robichaud |

Compartilhe:

,

Comentários

2 comentários:

  1. Legal quando temos projetos assim.
    Acho que vou escrever uma carta para mim aos 30. Dizem que é uma idade fundamental para toda mulher.
    O mais interessante, eu acho, é que quando temos esse contato com o nosso antigo eu é bom de se ver o quanto crescemos e amadurecemos nas circunstâncias da vida.
    Abraços Mika,
    Pensamentos Viajantes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também achei bem legal esse projeto Mika! Faça mesmo essa carta, parece meio estranho quando vc começa a escrever mas no final é divertido, e as vezes até libertador. Beijão!

      Excluir